sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Bioarquitetura

Bioarquitetura o que é? 


A bioarquitetura é uma maneira diferenciada de projetar, considerando especialmente o fator sustentabilidade, a partir do uso de tecnologias saudáveis que procuram diminuir os impactos causados pela construção e da utilização dos espaços. O objetivo é integrar a construção ao ecossistema local, e são essas as diretrizes das escolhas do arquiteto, desde o projeto, até a execução e manutenção. 



O termo ‘’bioarquitetura’’ começou a ser utilizado a partir dos anos 80 por arquitetos e construtores, para designar construções que causam o mínimo de impacto ambiental e buscam uma harmonia com o ambiente natural. É comum nestes projetos aproveitar características de cada região integrando ao meio, para gerar conforto térmico, reduzindo a necessidade de climatização artificial por exemplo. Além de optar por materiais naturais e de preferência produzidos regionalmente, valorizando o trabalho local e reduzindo também os gases emitidos pelo transporte até a obra. 

Como funciona a bioarquitetura? 


A bioarquitetura funciona como uma aliada no desafio de projetar edificações que cumpram com os pré-requisitos de economia de água e energia elétrica, de iluminação, ventilação e resíduos sólidos. Que cumpram o desafio de serem menos impactantes ao meio. 

Na bioarquitetura as casas são projetadas com janelas amplas que auxiliam na ventilação natural, recebem placas fotovoltaicas que retém os raios solares e os transforma em energia elétrica limpa, além de fazer captação da água da chuva que ajuda a reduzir o consumo dos recursos hídricos. Neste tipo de construção as escolhas não são feitas apenas pela estética, as soluções precisam ter aplicação e funções adequadas à proposta. 

Para que esse projeto funcione bem, primeiro deve ser feito estudo aprofundado sobre a paisagem do local onde será inserida. A partir daí são escolhidos os materiais e tecnologias a serem utilizadas. 

Importância da bioarquitetura 


A bioarquitetura é o futuro. Essa é a arquitetura que mais busca promover a interação entre espaços e ecossistemas, que mais preserva atualmente e para o futuro buscando utilizar materiais locais a bioarquitetura evita a necessidade de transportes de longa distância e já proporciona uma economia até nessa fase. 

Como arquitetos, temos o dever de estudar os impactos que isso pode causar e planejar as nossas cidades para receber essa população de forma correta, evitando problemas maiores no futuro.  Considerando a situação atual do país, onde temos um déficit habitacional com o surgimento de submoradias, não estamos prontos para essa grande densidade de pessoas nas cidades.
 
Cabe aos profissionais da área de construção surgir com soluções para que desde já nós consigamos diminuir esses impactos e possamos já planejar o futuro e a bioarquitetura é uma dessas soluções. 

Benefícios 


Muitas são as vantagens de se viver numa casa construída a partir dos conceitos da bioarquitetura:

  • A casa é mais saudável, pois não utiliza materiais que emitem contaminantes ao ambiente interno e externo; 
  • A casa é mais salubre, pois realiza boas trocas de ventilação natural, insolação adequada e isolamento térmico; 
  • A casa é mais econômica, pois tem otimização da energia comprada e produz grande parte da energia renovável que consome (como através de placas solares para aquecimento de água e geração de energia fotovoltaica), bem como do consumo de água que pode ser minimizado através de captação de água da chuva, reciclagens e reuso das águas; 
  • A casa pode proporcionar maior bem-estar, pois é construída para um morador que pode interagir com os ambientes naturais, compostar seu lixo, utilizar as águas para irrigar seu jardim, etc. 

Custos 

O custo deste tipo de obra pode variar bastante a depender do local, da técnica construtiva e dos materiais adotados. O uso da alvenaria de terra, por exemplo, pode ser econômico pois não exige muitos materiais industrializados, contudo, exige mais mão-de-obra pois algumas técnicas são bastante artesanais. 

Por exemplo, um planejamento de conforto natural não precisa de nenhum investimento adicional, por já fazer parte do trabalho do arquiteto. Projetar soluções que aproveitam a ventilação e iluminação naturais ainda traz como benefício uma significativa redução de gastos com equipamentos e consumo energético dos sistemas de climatização. 

Por outro lado, as instalações prediais dos sistemas de autonomia em água e energia, como reservatórios, tubulações e equipamentos, tendem a aumentar o custo inicial da obra. De maneira geral, o valor adicional dependerá do nível de autonomia predial de cada obra. Não podemos descartar a legislação e a segurança de uma obra bem construída: é fundamental e participação de profissionais experientes. Muitas vezes a bioarquitetura pode custar mais caro do que uma construção convencional, mas ela agrega vantagens e qualidades que a fazem valer à pena. Outro custo-benefício positivo é de que alguns sistemas sustentáveis que apresentam um investimento mais alto na hora da construção (como painéis solares e sistemas hidráulicos diferenciados) terão seu custo recuperado ao longo dos anos de uso e economia em relação aos sistemas tradicionais. 

Conforme o cliente tenha abertura e envolvimento com a captação de materiais, priorizamos o reaproveitamento: madeiras e esquadrias de demolição, vidros, refugos de construção, etc. Eles precisam estar em bom estado e o seu assentamento na obra deve fazer um perfeito diálogo com os demais materiais para evitar problemas na utilização e conservação. 

Bioarquitetura no Brasil 


A construção civil brasileira está de forma gradativa incorporando as tendências da bioarquitura, principalmente com as preocupações crescentes em relação ao reequilíbrio ambiental do planeta e com o consumo racional dos recursos naturais. Vale lembrar que 1/3 de tudo aquilo que é explorado da natureza como recursos seguem para a construção civil. 

A bioarquitetura pode ser aplicada seja em grandes projetos ou em projetos “alternativos”, mais simples. Qualquer um pode estar dentro dessa lógica, de casas populares a empreendimentos de alto padrão. 


Fontes: 44 Arquitetura / Morada Natural / AEC web | Setembro 2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre a

IMMOBILE Arquitetura

Ela foi idealizada em 2008 pelo arquiteto e urbanista Expedito Junior, com o objetivo de criar e implementar projetos de alta performance e profundidade técnica, executados para atingir os melhores índices de rentabilidade de acordo com a individualidade de cada empreendimento e negócio. Constituída por uma equipe de profissionais que possuem diferentes visões de mercado, procuramos manter um relacionamento estreito com os investidores, construtores e principalmente possibilitando a maior eficiência e agilidade nos processos de criação, regularização e entrega.




Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias do blog diretamente em seu E-mail. Fique tranquilo, também não gostamos de SPAM

Você também pode gostar