segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Ciclovia oferece passeio entre copas de árvores

Pedalar há 10 metros de altura, entre as copas das árvores. Nada mal, né? Esta é a ideia por trás da ciclovia que, não à toa, recebeu o nome de Pedalando pelas Árvores, um projeto dos estúdios de arquitetura BuroLandschap e De Gregorio & Partners, na Bélgica. 

A ciclovia faz parte da rede de vias para bicicletas da província de Limburg. Outra característica da ciclovia é o seu formato circular construída dentro da reserva natural de Pijnven a estrutura é formada por um círculo duplo com 100 metros de diâmetro.

A via de cerca de 700 metros de comprimento, tem 3 metros de largura, e um aclive suave que leva os ciclistas para a altura de 10 metros do chão e depois volta ao chão da floresta.

O desenho da estrutura quis oferecer o contato das pessoas com a natureza com o menor impacto possível no meio ambiente e na paisagem. Para isso, a construção inteira usou um único guindaste, que ficava no centro do círculo. A estrutura não usou concreto e as poucas árvores que precisaram ser derrubadas foram reaproveitadas em uma área de descanso próxima da ciclovia. 


“O ponto mais importante para a gente era a construção de uma estrutura com o menor impacto possível na natureza do local, este foi o nosso ponto de partida, explica o fundador do estúdio BuroLandschap, Pieter Daenen.

“As árvores eram uma prioridade. Não faria sentido criar uma ciclovia chamada pedalando nas árvores e prejudicar as árvores deste lugar. Foi um desafio preservar as árvores em meio a uma construção de 100 metros de diâmetro e 10 metros de altura." 
Pieter Daenen

O objetivo dos idealizadores do projeto era criar uma experiência mágica. E parece que conseguiram. Pieter conta que muitos ciclistas voltam diversas vezes à ciclovia e que a presença de crianças é constante. “A volta de 700 metros nesta ciclovia pode ser realizada com tranquilidade mesmo por quem não tem muita experiência ou bom preparo físico”, garante ele.

As cores da ciclovia também foram pensadas para não causar um impacto muito grande na paisagem. A estrutura de aço tem uma cor que fica entre o marrom e o laranja, lembrando bastante a cor da terra ou dos troncos de árvores nativas. “Esta é uma cor muito presente na natureza, além do verde das árvores, e não contrasta com a paisagem”, conta Pieter. 

“Os postes de sustentação se assemelham aos troncos das árvores, para parecer a estrutura você tem que estar bem próximo de longe, é difícil de distinguir a construção da paisagem natural."
Pieter Daenen

Para o arquiteto é importante que as pessoas visitem esta região e por meio da ciclovia, se apaixonem pelas florestas desta reserva natural. Isso vai ajudar na preservação do local, aumentando o número de pessoas que visitam a Floresta de Bosland, ainda pouco conhecida pela população.

“Estas pessoas vão ajudar a movimentar a economia local. Com o poder público enxergando o valor que as florestas conservadas podem ter para a economia, a tendência é que políticas de conservação tenham cada vez mais apoio”, torce Pieter.

Fonte: Ciclo Vivo | Janeiro 2021
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre a

IMMOBILE Arquitetura

Ela foi idealizada em 2008 pelo arquiteto e urbanista Expedito Junior, com o objetivo de criar e implementar projetos de alta performance e profundidade técnica, executados para atingir os melhores índices de rentabilidade de acordo com a individualidade de cada empreendimento e negócio. Constituída por uma equipe de profissionais que possuem diferentes visões de mercado, procuramos manter um relacionamento estreito com os investidores, construtores e principalmente possibilitando a maior eficiência e agilidade nos processos de criação, regularização e entrega.




Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias do blog diretamente em seu E-mail. Fique tranquilo, também não gostamos de SPAM

Você também pode gostar